Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Os Momentos com Ana

Os Momentos com Ana

22
Jan18

Viver a Vida ...


Ana Paula


Quando somos jovens temos tantos sonhos, tantos objetivos, nada nos pára. Queremos sempre mais e mais.
Nunca estamos satisfeitos, almejamos ter este e aquele objeto, este e aquele objetivo. Mais e mais.
Mas e depois?
Depois de quê? - perguntam vocês - Depois, quando deixarmos de ser jovens, quando já não tivermos tantos objetivos e quando a vida nos fugir.
E depois? o que fazemos?
O que nos espera?

Usualmente durante a nossa vivência ambiciona-se:

  • conseguir a independência tendo um emprego, para se puder ter o que precisamos e quisermos;
  • encontrar alguém que nos faça feliz;
  • ter o nosso cantinho, a nossa casa;
  • formar família;
  • viajar, conviver, conhecer novas culturas e muito mais,
logicamente, que estes objetivos não têm de estar necessariamente por esta ordem, cada pessoa terá a sua prioridade, a sua noção de ambição.


O que nos espera, será a indecisão, o vazio, aguardar, já não temos nada para ambicionar, já temos todas as nossas expetativas concretizadas (ou então não  se chegaram a concretizar) porque já passou o nosso timing, já não é de se esperar mais nada.


Perante este quadro aqui apresentado, quando os objetivos já estão todos concretizados, nada mais resta do que  viver. 
Viver sem pressa, viver sem ambição, apenas viver e ser comandado pela vida. Já não nos apetece sair da nossa zona de conforto, não precisamos de sair, explorar, conhecer, basta-nos viver.

Contudo, 
a Vida não foi concebida para estarmos à mercê daquilo que vier, temos de correr para novos objetivos para novas ambições e, nesse sentido, temos de contrariar essa inércia.  

Porque a vida dá-nos isso, dá-nos opção de escolha, dá-nos alento e é isso que nos faz viver, pelo facto de nunca estarmos  satisfeitos com o que temos, ou com aquilo que esperamos que ela nos possa oferecer. Devemos ser ambiciosos connosco mesmo e exigir sempre um pouco mais de nós. Não podemos ser pacientes, nem apáticos, porque senão seremos uns seres idosos à espera que a morte nos leve.

Temos de contrariar esse facto e lutar pelos objetivos que a vida nos coloca à nossa frente e nos oferece de modo a pudermos Viver a Vida o melhor possível, sem inércia, com o sentido de obrigação concluído e de coração cheio.

Vamos então Viver a Vida e saber explorá-la o melhor possível e no melhor sentido.



Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D